Posts Em Destaque

Sons do Brasil | ABNER VIANA (Manaus)


ABNER VIANA PROJETO

O Abner Viana & Juruparí Ensemble é formado por músicos militantes da música instrumental manauara, onde foi criado juntamente com o produtor cultural e Dj Vinicius Feder o CIRCUITO DE MÚSICA INSTRUMENTAL MANAUARA, no qual executam obras de diversos gêneros musicais provindas do jazz, da música contemporânea erudita e da música brasileira em geral. Com uma formação que envolve: Saxofones/Clarineta, Trompa, Trompete, Guitarra, Piano, Vibrafones/Marimbas, Contrabaixo Acústico, Bateria e Percussão. Sob a direção do Saxofonista e clarinetista Abner Viana, o grupo se reuniu para reinterpretar clássicos de compositores que são referências na música amazonense, dentre os quais estão: Zeca Torres, Grupo Raízes Caboclas, Chico da Silva, Mestre Jerê, Candinho e Inês, Antônio Pereira, Teixeira de Manaus, Mestre Rafí e dentre outros.

No Jazz, compositores como: George Gershwin, Miles Davis, John Coltrane, Sonny Rollins, Michael Brecker e etc. Na música contemporânea: Cláudio Santoro, John Cage, H. J. Koellreutter, dentre outros.


EVENTOS & MOMENTOS

(Fotos: Fabrício Carvalho/Afrânio Ribeiro/Ariadne Monteiro/Mário Linhares /Aqruivo pessoal/internet )

Na música brasileira: Hermeto Pascoal, Tom Jobim, João Donato, Egberto Gismonti, Guinga e muitos outros. Todos estes nomes fazem parte da influência do grupo como um todo, isso compõe a personalidade do trabalho atrelado a diversas vertentes estético-musicais. Isto cada vez mais delimita e estreita os caminhos culturais para o desenvolvimento da música amazonense e seus músicos, que por sua vez, é muito plural e vasta. O grupo é resultado do projeto JURUPARÍ ENSEMBLE, que existe no cenário instrumental há mais de cinco anos, se apresentando até em diversos festivais de música pela capital. De maneira experimental, o grupo de Abner Viana consolida no cenário musical local um marco de experimentações estéticas na área musical onde busca, experimenta e intensifica de forma coesa (outros repertórios além dos tradicionais típicos de um grupo instrumental brasileiro), novos caminhos para a interpretação musical fincados nas sonoridades da Música Amazônica na produção de composições próprias.

(Foto: Rede Amazônica/Afiliada Rede Glogo)

Esse tipo de trabalho propõe a realização de releituras do cancioneiro amazonense e do dito “Beiradão” com uma roupagem jazzística, ou seja, arranjos de cunho jazzístico marcados pela influência de estilos do jazz como: Be-bop, Cool Jazz, Hard-bop e o Free-Jazz; isto, para que futuramente se torne referência no cenário da música brasileira. Além disso, busca aproximar o público ouvinte de tais composições, popularizando obras já consagradas na cidade de Manaus, mas, que por vezes, são desconhecidas da atual geração.


RELEASE – ABNER VIANA

Natural de Manaus/AM iniciou seus estudos musicais na Flauta Doce e no Violão ainda em sua infância. Aos 16 anos foi estudar Clarineta na antiga ETFAM (atual IFAM). Posteriormente foi estudar no CCCS – Centro Cultural Cláudio Santoro (hoje LAOCS) onde passou a ser bolsista da Orquestra Jovem Floresta Amazônica sob a regência dos Maestros: Carlos Mendez e Sandino Hohagen. Neste mesmo período também iniciou seus estudos com o Saxofone. Recebeu orientações em vários Workshops, Master Class e Cursos de Aperfeiçoamento Técnico Musical com diversos músicos/artistas renomados, tais como: Garrick Zoeter, Vilson Galvadão, Vinícius Dorin, Nailor Azevêdo (Proveta), Dave Hanson, John Hollenbeck, Steve Mostovoy, Vincent Herring, Guinga, David Tygel, Bob James, Larry Carlton, Nathan West, Louis Hayes e entre outros. Em Manaus, fez parte de diversos grupos musicais como: Soda Billy, Intrumental Jazz Verde, Amazônia Erudita, CanJazz, Central Jazz Combo/Manaus, e entre outros. Como líder, desenvolve trabalhos experimentais entre o Jazz, a Música Erudita e a Música Brasileira com os grupos: Abner Viana Quinteto e Juruparí Ensemble. Já participou de vários Festivais de Música nacionais e internacionais como: o 4º, 9º e 10º FAO (Festival Amazonas de Ópera); o 28º, 30º e 31º CIVEBRA/Brasília onde estudou com: Sérgio Galvão, Ademir Jr., Manoel Carvalho, Hamilton Pinheiro, Fernando Machado, Ian Guest e Marcus Fonseca; a 28ª, 30ª Oficina de Música de Curitiba/PR onde também estudou com: Etienne Lamaison, Gabrielle Mirabassi e Mário Sève; e em 2006 participou do 40º Montreux Jazz Festival/Suíça sendo vencedor do Prêmio: Under The Sky/Parc Vernec. Em 2007, graduou-se em Clarineta (Bacharel) pela UEA (Universidade do Estado do Amazonas).

(Foto: Ariadne Monteiro)

Abner Viana já dividiu palco com diversos artistas de calibre nacional e internacional, tais como: Guilherme Arantes, Daniel Barry, Dennis Haldane, Daniel D’Alcântara, Ed Sarath, Frank Sinatra Jr. e Orquestra, Rafael dos Santos, Jeremy Pelt, Ney Conceição, Kiko Freitas, Vinícius Dorin, Kuni Mikami, Gabriele Mirabassi, OABS-Curitiba (Orquestra à Base de Sopros – dirigida por Sérgio Albach), Turi Collura, Beppi D’Amato, Marco Renzi, Altair Martins, John Fedchock, Todd Murphy, Rodrigo Ursaia, Jimmy Greene, Vittor Santos, Mauro Senise, Gilson Peranzzetta, David Liebman, Marcelo Coelho, Felipe Lamoglia, Bob Mintzer, Chico Pinheiro, Cláudio Roditi, Leila Pinheiro e entre outros.

Em 2008, em parceria com o pianista César Serafim venceu o Concurso de Trilhas Sonoras para Teatro Infantil no 5º Festival de Teatro da Amazônia (organizado pela Secretaria de Cultura do Estado/AM). Em 2010, gravou com a Amazonas Jazz Band um cd ao vivo no IV FAJ (Festival Amazonas Jazz) intitulado: “Amazonas Band Convida: Vinícius Dorin”, com o multinstrumentista Vinícius Dorin. E, em 2012, gravou o 2º cd da mesma orquestra ao vivo no VII FAJ, intitulado: “Amazonas Band Convida: Gilson Peranzzetta & Mauro Senise”, com o pianista Gilson Peranzzetta e o Saxofonista/Flautista Mauro Senise. Participa ativamente do FAJ desde sua 1º Edição em 2006.

Em 2013, obteve o Título de Mestre em Música pelo Programa de Pós-graduação em Letras & Artes/UEA, em que desenvolveu trabalho dissertativo e performático direcionado para clarineta (na obra de câmara do compositor Cláudio Santoro), pesquisa intulada: “A Produção Camerística para Clarineta da Década de 40 de Cláudio Santoro”, trabalho este que gerou um cd gravado com as cinco peças de câmaras do compositor.

(Fotos: Fabrício Carvalho)

Abner Viana também é Saxofonista da Orquestra Amazonas Jazz Band, e, Profº dos Cursos de Saxofone Erudito/Popular, Clarineta e Prática de Orquestra no LAOCS (Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro). E, em 2016, passou a ser Endorser de acessórios para Clarineta e Saxofone da marca Vientos Bambu (Argentina).

Atualmente, é Doutorando no Programa de Pós-graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia/UFAM (Universidade Federal do Amazonas) em que desenvolve a seguinte tese: “Cláudio Santoro – Música, Resistência, Enunciação e Poder”.


FONTE: Arquivo pessoal de Abner Viana enviado para o Projeto Improviso Brasil

Redes Sociais e canais:

Youtube

Instagram

Facebook

Instagram

#AbnerViana #Sax #Saxofonista #OrquestraAmazonasJazzBand #Manaus #Amazônida #Amazonas #Manauara

Posts Recentes